Portal da Cidade Baraúna

APOIO À GREVE

Manifestação em apoio aos caminhoneiros reúne centenas no centro de Baraúna

Caminhada começou na Praça da Matriz, em Baraúna, e foi até o trevo de acesso à cidade na RN-015 no KM 26 defronte à chácara do Salvador, em Primavera

Postado em 06/06/2018 às 22:03 |

Manifestação em apoio à greve dos caminhoneiros são registradas em Baraúna (Foto: Sigefredo Filho)

Na tarde deste sábado (26) a população baraunense, de todas as classes sociais e de todos os credos religiosos reunidos em apoio aos caminhoneiros. Assim foi a manifestação que envolveu centenas de pessoas em Baraúna. Uma caminhada pacífica de 3km que foi organizada em redes sociais a qual envolvia pedestres, carros, caminhões e trator partiu da frente da Igreja Nossa Senhora das Graças, em Baraúna, e foi em direção ao trevo de acesso a cidade na rodovia RN 015 no Km 26, em Primavera, parando em frente a chácara do Salvador acompanhada do som do hino nacional que culminou em um culto ecumênico com a presença do paroquio da cidade e de um irmão da igreja evangélica.

No fim do dia, Padre David Franklin e o irmão Maia fizeram ato ecumênico em apoio a caminhoneiros. Religiosos defendem protesto pacífico contra valor do combustível e a união de todos em apoio à greve dos caminhoneiros.

Um dos engajados agradeceu o apoio: “Estou muito satisfeito, creio que os motoristas que estão aqui não tem o que dizer da gente e a nossa cidade estar ajudando de coração. A gente quer que não deixe de nos ajudar para ver até onde vai esse presidente. Precisamos unir forças para derrubar esse governo corrupto”, contou Luiz Carlos Samba, caminhoneiro e um dos organizadores da manifestação.

Segundo Jean Moura, enquanto o povo tiver força nós somos a resistência. “Desde de terça-feira (22) estamos engajados nesse movimento, temos virado noites, passados dias sol a pino, mas, cada dia a gente ver nosso movimento se fortalecendo. Agradecer a cada um de vocês que se disponibilizaram nessa tarde de sábado para estar presente conosco. Uma luta que a gente não sabe quando vai terminar e, como vai terminar, mais uma coisa tenho certeza, enquanto a gente tiver força nós somos a resistência”, afirmou.

Além de apoiar os caminhoneiros, os manifestantes também pediam a saída de Michel Temer da Presidência da República em faixas com a #acordabrasil e também pediam intervenção militar. Não houve estimativa de público.

Fonte:

Deixe seu comentário